Centro Internacional de Implantes de Próteses Penianas
International Center For Penile Prosthesis Implantation
Fale com o Dr. Paulo Egydio

CLIQUE AQUI
Fale Com o Doutor

Câncer de Próstata e Prótese Peniana

O Câncer de próstata é um dos cânceres mais curáveis que existe e as chances de morrer desta doença ao longo da vida são cada vez menores. Mas vivenciar as consequências de um tratamento de câncer de próstata (como cirurgia, radioterapia, braquiterapia, hormonioterapia) é praticamente certo, como disfunção erétil (problemas de ereção – impotência sexual), fibroses no pênis, encurtamento do pênis.

A maioria dos pacientes que se submeterem ao tratamento do câncer de próstata, terão um tamanho de pênis menor. E esta perda de tamanho deve ser identificada antes de qualquer cirurgia e SEMPRE ser oferecida a recuperação do tamanho ao paciente, pois ninguém lida bem com o pênis menor por questão de autoestima, autoconfiança, masculinidade.

Nestes casos, se for feito somente um simples implante de prótese, o pênis ficará pequeno ou muito pequeno e o paciente muito insatisfeito.

Então o diferencial a ser oferecido, se precisar de um tratamento cirúrgico, é o alongamento e recuperação do tamanho máximo do pênis e o implante ao mesmo tempo. O implante só tem a função de recuperar a função de rigidez vertical para a penetração. Se o pênis está menor, somente o simples implante não aumenta e não recupera o tamanho do pênis. O que recupera tamanho é a reconstrução peniana, o tratamento da fibrose, o alongamento da haste peniana até o limite dos nervos, vasos sanguíneos e uretra e o implante feito no mesmo ato cirúrgico. Assim, O nível de satisfação e a recuperação da autoestima são extremamente altos. Este é o grande diferencial que oferecemos.

A cirurgia deve visar recuperar a função erétil e o tamanho do pênis. Não é só recuperar a função erétil. Os implantes podem ser maleáveis, articuláveis e infláveis (de 2 e 3 volumes). A escolha do melhor implante depende da experiência do cirurgião com a real situação do pênis do paciente, quanto a diminuição de calibre, redução de tamanho, fibroses, etc. Então não tem uma receita de que o implante maleável é melhor que inflável e vice versa.

O fundamental é a “experiência” do cirurgião que alonga e recupera o tamanho do pênis e faz implante, de definir para aquele pênis individualizado qual a melhor abordagem cirúrgica, qual a melhor técnica a ser realizada, o melhor modelo que vai atendê-lo e no melhor custo-benefício. Ter uma maior satisfação, com um menor investimento. O implante mais caro, só porque é mais caro não quer dizer que é melhor. E Sim o melhor custo-benefício. E quem vai definir é um médico experiente, com a realidade médica após avaliação do pênis em cada caso individualizado e com o estilo de vida do paciente. Tudo isso é construído com uma avaliação criteriosa no consultório com exames específicos como ereção induzida, Elastografia e a experiência do médico cirurgião que faz isso todos os dias.

Tweet