Centro Internacional de Implantes de Próteses Penianas
International Center For Penile Prosthesis Implantation
Fale com o Dr. Paulo Egydio

CLIQUE AQUI
Fale Com o Doutor

Priapismo e Prótese Peniana

O Priapismo é uma ereção prolongada, persistente e geralmente dolorosa, com duração de mais de três horas, sem estímulo físico ou pisicológico.

E pode ter consequências sérias, como disfunção erétil irreversível, necrose e fibrose interna dos corpos cavernosos, redução de tamanho, afinamento.

E SE O PACIENTE FIZER SOMENTE UM SIMPLES IMPLANTE SEM CORRIGIR ESTAS OCORRÊNCIAS, FICARÁ COM UM PÊNIS PEQUENO E SEM FIRMEZA, GERANDO GRANDE INSATISFAÇÃO.

No Priapismo a fibrose ocorre no interior dos corpos cavernosos, na esponja. E EXIGE UMA TÉCNICA CIRÚRGICA DIFERENCIADA PARA ESTES CASOS, que não é a mesma utilizada para outro tipo de fibrose como a doença de Peyronie. Pois por mais que eu faça alongamento periférico igual do Peyronie, a esponja fibrosada não estica. Então não consigo recuperar tamanho numa esponja toda fibrosada, se eu não mudar a técnica cirúrgica. A diferença do implante no Priapismo é que tenho que fazer uma reconstrução na esponja fibrosada, criar espaço para caber o implante, apoiando a glande até a base. Mas não é só isso. Se crio o espaço, ponho o implante no pênis menor, o paciente não fica satisfeito. Preciso criar o espaço, para que caiba o implante, MAS principalmente alongar a esponja. Como? Tenho que fazer incisões cirúrgicas dentro da esponja para alongar a haste peniana até o limite do tamanho dos nervos, vasos sanguíneos e uretra, conseguindo o maior alongamento e recuperação de tamanho possível e então implantar o maior tamanho de prótese possível, visando o melhore resultado e a maior satisfação do paciente.

No priapismo, além da cirurgia periférica, é também necessário a abordagem intracavernosa para incisar a fibrose profundamente para alongar o pênis.

Recebo muitos pacientes que fizeram cirurgia com outro profissional médico e com resultado muito insatisfatório, pois as necroses e fibroses internas diminuem o calibre (diâmetro do pênis) e se não fizer a reconstrução de calibre as hastes da prótese peniana terão alcance limitado (não chegando no ponto ideal onde deveriam chegar, próximo à base da glande) e o pênis fica com a glande (cabeça) caída. E se não fizer a reconstrução para alongar e recuperar tamanho, o pênis ficará muito pequeno.

Já recebi pacientes que fizeram cirurgia com outro médico, sem estas abordagens diferenciadas, e além do pênis ter ficado pequeno, o médico conseguiu implantar somente um dos cilindros da prótese em um dos corpos cavernosos e até um certo limite e do outro lado ficou sem o cilindro, gerando instabilidade e falta de firmeza, pois o médico não sabia reconstruir os corpos cavernosos que estavam com afinamento devido necroses e fibroses e implantou somente onde conseguiu e até onde conseguiu.

POR ISSO, PARA O MELHOR RESULTADO E SATISFAÇÃO DO PACIENTE, FUNDAMENTAL A HABILIDADE, EXPERIÊNCIA E DOMÍNIOS DE TÉCNICAS DE RECONSTRUÇÃO PENIANA PARA CORRRIGIR TODAS AS POSSÍVEIS DEFORMIDADES (COMO CURVATURA, AFINAMENTO, REDUÇÃO DE TAMANHO), ALONGANDO E RECONSTRUINDO CALIBRE E TAMANHO MÁXIMO DO PÊNIS PARA DEPOIS IMPLANTAR O MELHOR MODELO E TAMANHO DE PRÓTESE.
A escolha do melhor modelo de prótese peniana para estes casos depende das particularidades do Priapismo e principalmente da experiência do cirurgião, inclusive para avaliar melhor custo-benefício.

Se criar um espaço no meio da fibrose para entrar um implante maleável e não consiga criar um espaço grande o suficiente para que um implante inflável possa inflar, então o maleável ou articulável seria melhor, pois se ponho um modelo inflável numa fibrose que não permite que infle o modelo inflável, o paciente teria um alto custo de implante inflável com menos benefício que teria com um modelo maleável ou articulável. A finalidade do implante, independente do modelo, é oferecer rigidez vertical para capacidade de penetração. Se eu reconstruo o pênis e crio um espaço maior dentro, eu posso colocar um implante maleável ou articulável mais grosso, que chega muito próximo do resultado de um inflável. Assim, depende da experiência do cirurgião para escolher o modelo de melhor custo-benefício para cada caso em particular. Pode usar um maleável ou articulável com o benefício do inflável, mas com custo muito melhor.

No priapismo o implante visa abordar tamanho, calibre e o melhor modelo de implante com custo-benefício, sem perder resultado final e com maior satisfação do paciente.

Tweet